Facebook Linkedin Rss Youtube

O que a alimentação tem a ver com pacientes termin...

“La cuarta parte de nuestras vidas seremos adultos...

A depressão como sintoma da vida moderna

Uma feira bem livre

Veneno é capaz de frear o avanço da doença de......

As políticas públicas podem melhorar ou não o bom ...

Itaú Viver Mais oferece gratuitamente sessões de c...

Como a tecnologia muda a vida e relações dos mais....

Avalie este item
(0 votos)

o-que-a-alimentacao-tem-a-ver-com-pacientes-terminais-fotodestaqueMuitos pacientes morrem de pneumonia devido a alimentos em seus pulmões decorrente da dificuldade para engolir. E, tudo isto, antecedido por uma sucessão de internações provocadas pela mesma dificuldade. É válido continuar vivendo por um período estendido de tempo em condições inóspitas e sem o mínimo de bem-estar? A quem estamos realmente preservando com a decisão de uma vida tão alongada e, ao mesmo tempo, fragilizada?

Avalie este item
(0 votos)

la-cuarta-parte-de-nuestras-vidas-seremos-adultos-mayores-fotodestaqueSeñaló el geriatra Lucio Bellomo, que afirmó: “Muchas veces se tiene la visión de que la vejez será solo un periodo corto y no muy relevante en la vida de una persona. Pero la expectativa de vida se ha prolongado significativamente en las últimas décadas y el fenómeno conocido como envejecimiento poblacional, lejos de detenerse, se sigue extendiendo a nivel mundial”.

Avalie este item
(0 votos)

a-depressao-como-sintoma-da-vida-moderna-fotodestaqueO tema da depressão nunca esteve tão em voga. Artigos, entrevistas, reportagens, documentários, surgem com frequência na mídia. O expressivo avanço nas pesquisas das neurociências subsidia o refinamento de fármacos que agem no cérebro corrigindo a ação dos chamados neurotransmissores, sobretudo a serotonina, responsável pelo nosso humor.

Avalie este item
(0 votos)

uma-feira-bem-livre-fotodestaqueO caldo escuro do cozimento das carnes, cabeça de bode partida, coração, língua e fígado misturados ao sangue é jogado sobre o cuscuz no prato. Talvez uma quase bacia de alumínio. Polido e ariado, ao ponto de “virar” um sol com as múltiplas claraboias que jogavam luz para todos os lados. Um copo, “na risca” (marca superior dos copos americanos), de cachaça “Verdinha”, saída dos alambiques do Seu Arthur.

Avalie este item
(0 votos)

veneno-e-capaz-de-frear-o-avanco-da-doenca-de-parkinson-fotodestaqueEstudos brasileiros identificam moléculas da peçonha de vespas capazes de frear o avanço da doença de Parkinson e inibir convulsões da epilepsia. Substâncias mostraram resultados promissores em testes com camundongos sem gerar efeitos colaterais significativos.

 

itau viver mais                                                      madri horizontal                                                     

logo-olhe

                                                     puc