Facebook Linkedin Rss Youtube

Spock não morreu

Como pensar em vocação e carreira com expectativa ...

O maior índice de suicídios ocorre entre pessoas c...

Incontinência urinária: um desconforto comum no co...

Quem vai cuidar de você na velhice: o carteiro, um...

Envelhecimento e decrescimento da população da “Ci...

Castanha-do-pará pode melhorar função cognitiva em...

Perguntas penduradas no ar?

Avalie este item
(0 votos)

spock-nao-morreu-fotodestaqueLeonard Nimoy (1931-2015), em seu último tuíte, escreveu: “Uma vida é como um jardim. Dá para se ter momentos perfeitos, mas é impossível preservá-los, a não ser na memória. Vida longa e próspera”. O alienígena pacificador de “Jornada nas Estrelas” pega sua nave e segue a vida em busca dos seus, rumo a outras galáxias.

Avalie este item
(0 votos)

como-pensar-em-vocacao-e-carreira-com-expectativa-de-vida-chegando-aos-75-anos-fotodestaque“As pessoas vem descobrindo que suas carreiras iniciais podem durar 20 ou 30 anos e que, então, precisam se preparar para novos trabalhos que possam durar mais um par de décadas”.

Como exemplo de um dos maiores casos de sucesso que encontro dentro da ideia de identificar uma ou mais vocações ao longo da vida, saliento Tomie Ohtake, falecida em 12 de fevereiro de 2015 aos 101 anos.

Avalie este item
(0 votos)

melhor-justica-em-saude-resulta-em-maior-expectativa-de-vida-foto1A definição de Saúde que as nações têm hoje é a aprovada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) em 1948 e que busca uma melhor qualidade de saúde possível para todos os povos do mundo. Este conceito não corresponde mais aos desafios do século XXI, pois não contempla um estado de bem estar para a população e não se preocupa para que as próximas gerações vivam em um ambiente sustentável e de equidade para todos.

Avalie este item
(0 votos)

pesquisa-contribui-para-indices-menores-de-fragilidade-na-velhice-fotoQuanto menor o nível educacional, pior é o desenvolvimento cognitivo e o estado físico do indivíduo.  E quanto maior a reserva neurológicaobtida por meio leitura, jogos e até mesmo palavras cruzadas, que ajudam a aumentar a atividade cerebral e a formar conexões neuronais – menor é a chance de demência. Este é o resultado das primeiras fases do projeto Fragilidade em Idosos Brasileiros (Fibra), realizado no Rio de Janeiro, e coordenado por Roberto Alves Lourenço, da FAPERJ. 

Avalie este item
(0 votos)

como-as-tecnologias-podem-ajudar-os-cuidadores-familiares-fotodestaqueEste artigo traz uma visão geral das maneiras que a tecnologia pode ajudar as famílias cuidadoras. Ao resumir essas opções, supomos que a maioria dos nossos leitores têm acesso a um computador ou tablet e/ou um smartphone. O objetivo de usar qualquer uma dessas tecnologias é encontrar produtos e serviços práticos, simples de aprender e usar, que mantém todas as informações seguras, e que, idealmente, são gratuitos ou de baixo custo.

 

itau viver mais                                                      madri horizontal                                                     

tena

                                                     puc