A construção social simbólica do envelhecimento

Meire Nunes

Resumo


Este artigo analisa a questão temática do envelhecimento, incluindo nesta abordagem histórico-cultural a análise dos aspectos da identidade do idoso, seus valores culturais, políticos e econômicos, valores simbólicos que constroem a trama das sociedades. O olhar que a sociedade tem para com o idoso depende intrinsecamente dos fatores socioculturais que ela estabelece na relação com este segmento populacional. O desejo de controlar o envelhecimento é um anseio legítimo e angustiante, e sem dúvida, faz parte da busca pela felicidade das sociedades modernas. As alterações corporais trazidas pelo tempo (cabelos brancos, fraqueza muscular, pele enrugada e flácida) podem trazer a infelicidade, sendo que a consciência de finitude e decadência física podem gerar a depressão. A rejeição à terceira idade e a negação dela, parece-nos ser um mecanismo de defesa natural do homem moderno que busca a jovialidade e nega o envelhecimento. Os estudos nesta dimensão procuram compreender o fenômeno para poder melhor interpretá-lo.

Palavras-chave


Envelhecimento, jovialidade, cultura, sociedade

Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Os artigos publicados com assinatura não traduzem necessariamente a opinião do Portal do Envelhecimento. Sua publicação obedece ao propósito de estimular o debate sobre os territórios do envelhecimento e da velhice e de refletir as diversas tendências da longevidade humana.

ISSN 2178-3454